Menu

Gestão Hospitalar: Bianca Santana conta sobre os desafios e seu amor pelo curso

Mãe, dona de casa, estudante e analista de comunicação em home office. Essa é a realidade da Bianca de Souza Santana, aluna da graduação de Gestão Hospitalar da Fapuga. Apesar de ser uma rotina corrida, a estudante de 28 anos nos contou que o desafio de estudar ainda vale a pena.

Com duas filhas pequenas, uma de quatro anos e outra de 10 anos, a analista de comunicação se desdobra para concluir o sonho da graduação em Gestão Hospitalar e ainda ter um tempo para a família. 

Realmente, as coisas não são simples, mas aos poucos elas vão se encaixando. No artigo de hoje, conheça um pouco mais sobre a história da Bianca, que está no último ano do seu curso. 

Gestão Hospitalar: paixão por saúde e administração

A analista de comunicação conta que sempre teve o sonho de cursar Gestão Hospitalar por unir as duas coisas com que ela deseja trabalhar: a área de saúde e a administração. 

“Gestão Hospitalar me encanta porque o ambiente da saúde, o cuidado [com as pessoas], sempre me agradaram. E a parte administrativa, de entender como as coisas funcionam, a dinâmica, me chama muita atenção também. Então meu objetivo, além de concluir o curso, é me especializar na área de logística dentro da área da saúde”, conta Bianca, planejando seu futuro após finalizar sua graduação. 

Ela conta que ainda não está trabalhando na área, mas seu plano é entrar no ambiente hospitalar. “Muito me chama atenção na área administrativa, na parte do almoxarifado, logística, é o que mais me encanta, e o que venho buscando entender e compreender para poder entrar nesse meio”, afirma. 

Oportunidades e Desafios

Antes de começar a graduação na Fapuga, Bianca conta que ingressou em uma outra instituição, mas por questões financeiras precisou trancar a matrícula. Há dois anos ela encontrou a Faculdade Ana Carolina Puga, que abriu as portas e deu a oportunidade para que ela realizasse seu sonho. 

“A Fapuga abriu as portas para pessoas com idealizações, com vontade de realizar seus sonhos e concretizar objetivos. Para mim foi a oportunidade perfeita e realmente abriu portas para mim. E acredito que não só para mim, mas para todos os meus colegas que cursam comigo”, comenta.  

Mas para que esse sonho fosse possível, foi preciso encarar muitos desafios. E no caso da estudante de gestão hospitalar, ela precisou aprender a equilibrar sua rotina agitada.

“Saber equilibrar tudo foi o meu maior desafio! Ter o tempo para estudar, para trabalhar, para mim, para minha casa, para minhas filhas, saber equilibrar tudo isso não é simples. Às vezes as coisas saem fora do eixo, um prazo que não conseguia dar conta de cumprir, mas nada que me deixasse para trás”, diz. 

Bianca com sua família.

Mesmo com o dia a dia corrido, após a pandemia foi necessário implantar o ensino híbrido na faculdade, e isso foi essencial para que a Bianca pudesse continuar estudando e ainda dar conta de tudo.

“Fomos acolhidos e continuamos estudando no conforto do nosso lar, claro que é muito diferente a dinâmica dentro de uma sala de aula, é mais proveitoso, mas é uma facilidade e ao mesmo tempo precisamos do presencial para aprimorar um pouco mais nosso conhecimento”, afirma. 

Bianca ainda relembra de que essa conquista não é só dele, mas também de sua família, seu esposo e seus pais. Que concluir essa graduação é muito mais do que ter um diploma, estudar na Fapuga é fazer parte de algo maior.

“Nada é muito simples, estudar não é simples, demanda muita disciplina, paciência, atenção e eu quero continuar me dedicando ao máximo. Esse ano é o último ano do curso e eu quero estar inteira e pronta para conseguir chegar lá e concluir com excelência, com bom aprendizado e aproveitamento”, finaliza a estudante.

Conheça a história da Elisângela também, estudante de Administração na FAPUGA.

Read More

Você pode gostar:

nepuga